Figueiredo, Eurico

Eurico Figueiredo tem o gosto pela intervenção polivalente. Premiado como pintor nos seus jovens 20 anos, viu a vocação perder-se na dureza da luta estudantil em que se envolveu. O exílio fê-lo psiquiatra, psicoterapeuta e psicanalista. Nos anos 90, já catedrático em psiquiatria, foi oito anos deputado. Ensaísta na área de encontro da psicanálise com a cultura, valores e gerações, iniciou a actividade literária com Guerrilheiro Sentimental — Estórias de Exílio. Seguiram-se A Agave Só Floresce Uma Vez e Pátria Utópica —O Grupo de Genebra Revisitado, em co-autoria. É vitivinicultor, produtor-engarrafador do vinho Solar do Prado. Foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.

...................................................................................................

 O Rio da Amargura (Diário de Mercedes)