Semprún, Jorge

Jorge Semprún (1923-2011) foi escritor, argumentista e político. Começou a sua actividade política durante a Segunda Guerra Mundial, ingressando na Resistência. Foi preso e deportado para Buchenwald e, após a libertação, desempenhou os mais altos cargos no Partido Comunista Espanhol, na clandestinidade. Expulso do partido por dissidências ideológicas, no princípio da década de 1960, só então passaria a escrever, quer em francês, quer em espanhol, reflectindo nas suas inúmeras obras, de forma ficcionada, a dura experiência do campo de concentração e da vida na clandestinidade. Foi ministro da cultura do governo de Filipe González (1988-1991), argumentista premiado com um Óscar, em 1970 (para o filme Z, de Costa Gavras) e o primeiro escritor não-francês a ingressar na Academia Goncourt. Foi agraciado com inúmeros prémios de entre os quais se destacam o Prémio Paz, da Feira do Livro de Frankfurt, em 1994, e o Prémio Jerusalém de Literatura, em 1997.

...................................................................................................

 A Linguagem é a minha Pátria