Villota, María de

Com 17 anos de percurso profissional como piloto, María de Villota conseguiu ser pioneira em diferentes modalidades de automobilismo e obter êxitos não apenas na pista, onde foi a primeira espanhola a pilotar um Fórmula 1 e piloto de testes na categoria principal, mas também fora dela. Foi a primeira mulher no Mundial de Carros de Turismo (WTCC), na Superleague Fórmula, com um quarto lugar em Nürburgring, e a conseguir a pole position na competição das Finais Mundiais do Ferrari Challenge. Também participou na Fórmula 3000, nas 24 horas de Daytona e no Campeonato Alemão de Carros de Turismo, no qual ficou na terceira posição. Em 3 de Julho de 2012, María teve um grave acidente no aeródromo de Duxford (Reino Unido), enquanto realizava testes de aerodinâmica com a sua equipa de Fórmula 1, tendo sofrido lesões gravíssimas, que levaram, mais de um ano depois, à sua morte. Entre os seus vários projectos, destacou-se o trabalho que desenvolveu com a Fundação Ana Carolina Díez Mahou, que ajuda crianças com doenças neuromusculares e mitocondriais.

...................................................................................................