Castoriadis, Cornelius

Foi um dos maiores expoentes da filosofia francesa do século XX. Autor de inúmeras obras de filosofia e, em especial, de filosofia política. Cornelius Castoriadis é considerado um filósofo da autonomia. Dedicou-se também à teoria psicanalítica. Foi no seio do marxismo que se formou Cornelius Castoriadis, um dos críticos mais ácidos das burocracias comunistas e um dos poucos pensadores de formação marxista que foi capaz de demonstrar de forma clara os limites que se colocavam contemporaneamente às teorias desenvolvidas por Karl Marx no século XIX.
Nascido em Constantinopola, de família grega, em 1922, Castoriadis aderiu, durante a ocupação nazi da Grécia ao Partido Comunista, mas rapidamente afastou-se por divergências com a política do partido e principalmente com os métodos adoptados para abafar todas as críticas e debates internos. Naquela época, tal como outros dissidentes do marxismo, aderiu ao trotskismo, idealizado como uma corrente marxista anti-burocrática e anti-estalinista. Nas suas palavras conseguiu sobreviver à dupla perseguição da Gestapo e do GPU local, ou seja à repressão nazi e estalinista, que assassinaram inúmeros militantes revolucionários na Grécia
Viveu em França desde 1945. Co-fundador do grupo e da revista Socialisme ou Barbarie, foi seu
animador desde o início até ao fim (1949-1965), tendo sido autor dos principais textos que lhe fixaram as ideias e a sua orientação. De entre a sua obra, destacam-se, para além de A Ascensão da Insignificância, L’Institution Imaginaire de la Société (1975), Capitalisme Moderne et Révolution (1979) e La Société Bureaucratique (1990).
Cornelius Castoriadis morreu em Paris em Dezembro de 1997.

...................................................................................................

 A Ascensão da Insignificância - Reedição