D

Daniel Barenboim

nasceu em Buenos Aires em 1942; em 1952 mudou-se com a família para Israel. Estreou-se como pianista aos sete anos e desde então tem tocado com, e dirigido, todas as principais orquestras do mundo. Foi Director Musical da Orquestra Sinfónica de Chicago entre 1991 e 2006 e é, desde 1992, Director-Geral Musical da Ópera Estadual de Berlim; dirige regularmente as orquestras Filarmónica de Berlim e a de Viena, e em 2006 foi nomeado Maestro Convidado Principal do La Scala de Milão.

Tem sido distinguido em todo o mundo pelo seu trabalho em prol da paz no Médio Oriente. Em 1999, com o intelectual e académico palestiniano Edward Said, fundou a Orquestra do Divã Ocidental-Oriental, que reúne jovens músicos de Israel e de países árabes, com o objectivo de fomentar o diálogo entre as várias culturas do Médio Oriente. Em 2007 foi nomeado mensageiro da paz da ONU e recebeu a medalha de ouro da Royal Philharmonic Society, um dos galardões mais prestigiados da música clássica.

Foi o primeiro instrumentista escolhido para proferir as BBC Reith Lectures, em 2006, e deu uma série de seis aulas na Universidade de Harvard, como titular da Cátedra Charles Eliot Norton.

Daniel J. Levitin

dirige o Laboratório para a Percepção, Cognição e Perícia Musicais da Universidade McGill, onde é professor catedrático de Psicologia da Comunicação Electrónica. Antes de se tornar neurocientista, trabalhou

como músico, técnico de som e produtor de discos.

Escreveu um número considerável de artigos em publicações científicas e em revistas de música como a Grammy e a Billboard. Vive em Montreal, no Canadá.

Darby Conley

é ilustrador e ex-professor primário.

Nasceu em Concord, Massachusetts, mas passou a maior parte da infância no Tennessee. Vive actualmente no Massachusetts com o seu gato. Esboçou pela primeira vez os personagens Bucky, Satchel e Rob em 1996, e a tira

começou a ser publicada em 1999, aparecendo actualmente em mais de quinhentos jornais de todo o mundo.

Darien Leader

Nasceu em 1965. É um psicanalista ingles. Estudou Filosofia em Cambridge, mais tarde História da Ciência em Paris, onde treinou igualmente como psicanalista. É membro fundador do Center for Freudian Analysis and Research, presidente do College of Psychoanalysts, curador do museu Freud e professor honorário de Psicanálise em Roehampton University.

David Harvey

licenciado em geografia, em Cambridge, em 1961, é professor emérito de Antropologia e Geografia da universidade de Nova Iorque. Afirmando-se desde cedo como um marxista, proclamando a tese do «direito à cidade», Harvey tem uma vasta obra publicada e premiada e é um respeitado autor à escala global.

Recebeu doutoramentos honorários de universidades na Dinamarca, Argentina, Suécia, USA, Grã-Bretanha. Recebeu já as medalhas de mérito da Royal Geographical Society, da Sociedade Sueca de Antropologia e Geografia, o prémio internacional Vatrium Lud de Geografia (França). É membro da British Academy desde 1998, e foi eleito para a Academia Americana das Ciências e das Artes em 2007.

David Stuckler

estudou em Yale, fez o doutoramento em Cambridge e presentemente é investigador da universidade de Oxford. Publicou já inúmeros artigos científicos, mais de cem, nas áreas da Economia e Saúde Pública. A revista Foreign Policy, considerou-o um dos grandes pensadores do ano de 2013.

David Vickers

lecciona cursos diversos de pré e pós-graduação no Royal Northern College of Music. A sua área de interesse é a música Barroca. Além de inúmeras obras sobre Handel, o compositor a que tem dedicado os seus estudos e investigação, escreveu também sobre Purcell, Vivaldi, Mozart e Haydn. Interessa-se pela música vocal do século XVII, o reportório religioso do barroco e ópera do século XVIII. Colabora com as principais empresas discográficas de música clássica: Virgin, Decca, Deutsche Grammophon, entre outras. Desde 2003 é crítico regular da Gramophone e colaborador da BBC, Radio 3. Canta com o grupo Leeds Baroque, de que foi membro fundador, e dirige coros na área de Huddersfield. Também gosta de rock e de guitarras eléctricas.

David Walsh

é um dos oradores mais requisitados na América, no âmbito da psicologia infantil e juvenil, educação dos filhos e efeito dos meios de comunicação nas crianças. Psicólogo premiado, presidente e fundador do National Institut on Media and The Family, em Minneapolis, é autor de diversos best sellers aparecendo regularmente em programas de televisão. Foi figura principal de uma transmissão televisiva de âmbito nacional, Raising Media Wise Kids.

Didier Dumas

foi um escritor e psicanalista francês, membro da escola freudiana, e colaborador próximo de François Dolto.

Dedicado à infância e à adolescência o autor nunca deixou de frisar a importância do pai no equilíbrio psíquico da criança, como ponto de equilíbrio da acção da boa ou má mãe.

Em 1999 criou a associação Jardins d’Idées, que entre outras múltiplas actividades dá formação na área da sexualidade. O seu trabalho é continuado por Danièle Flaumenbaum e Bruno Clavier.

Dominique Loreau

ensaísta francesa vive desde os anos 70 no Japão. Adquiriu notoriedade com a sua obra A Arte da Simplicidade (Bizâncio). Inspirada nas fontes do budismo Zen, propõe um enriquecimento da vida pela simplicidade.

Donald P. Ryan

arqueólogo e egiptólogo, Donald P. Ryan é membro do Division of Humanities da Pacific Lutheran University.

Tornou-se conhecido na egiptologia pelo seu trabalho na escavação e estudo dos túmulos do Vale dos Reis e é autor de vários livros, traduzidos em várias línguas, incluindo Beneath the Sands of Egypt e Ancient Egypt on Five Deben a Day, editado em Portugal, pela Bizâncio, com o título Antigo Egipto por cinco Dében ao dia.

Página do autor: https://community.plu.edu/~ryandp/

Donald P. Ryan

É um arqueólogo com largos anos de experiência de escavações no Egipto. É autor de inúmeros livros populares sobre a Antiguidade. É professor do Departamento de Humanidades da Pacific Lutheran University em Tacoma, Washington, EUA.

Donna Hicks

é professora associada do, Weatherhead Center for International Affairs da univervisade de Harvard. Trabalhou nas últimas duas décadas no âmbito da resolução de conflitos facilitando o diálogo entrtre comunidades desavindas. Como consultora de empresas e de organizações internacionais aplica e divulga o seu modelo de promoção da dignidade para a resolução de conflitos. Vive em Watertown, no Massachussets, EUA.

Dorothy Law Nolte

(1924-2005) era uma escritora americana e uma notável conselheira familiar. Em 1954 escreveu um poema sobre a educação das crianças Children Learn What They Live, no âmbito de uma colaboração regular que tinha com o The Torrance Herald. O poema adquiriu espantosa notoriedade, foi distribuído por milhares de novos pais. Este poema deu em 1998 lugar a um livro As Crianças Aprendem o Que Vivem (Bizâncio), em co-autoria com Rachel Harris.Por altura da sua morte, em 2005, a obra tinha já vendido mais de 3 milhões de exemplares em todo o mundo, tendo sido traduzida em mais de 18 línguas. Em parceria com o seu marido, Claude Nolte, escreveu também, Wake Up in Bed, Together! A Handbook for Sexual Repatterning e ainda em colaboração com Rachel Harris Os Adolescentes Aprendem O que Vivem.